Le centenaire plus un du samba

Ca s’est passé le 27 novembre 2016. On a fêté alors les 100 ans du samba. La samba est féminine en français alors que le terme est masculin en portugais. Je préfére quant à moi parler du samba, permettez ! Au risque de contrarier les habits verts de l’Académie Française ! Le premier samba aurait été selon les spécialistes Pelo Telefone  joué par Donga (1889-1974) le 27 novembre 1916.

Bon je ne crois pas forcément à tout ce que je lis et je pense qu’avant ce samba il y en a eu beaucoup d’autres mais il faut bien pour la beauté du mythe qu’il y en ait eu un premier.

Paulinho da Viola est un auteur compositeur qui a beaucoup oeuvré pour le samba puisqu’il est né en 1941 et qu’il a fêté lui ses 75 ans.

La rede Globo de télévision lui a proposé de choisir 10 sambas représentatifs pour un show du programme Fantastico, un show à grande audience tous les dimanches soirs.

son choix s’est porté non sur 10 mais 12 compositions.

A Fonte Secou (Monsueto Menezes, Tufic Lauar, Marcléo)

Eu não sou água
Pra me tratares assim
Só na hora da sede
é que procuras por mim
A fonte secou
Quero dizer que entre nós
Tudo acabou
Teu egoísmo me libertou
Não deves mais me procurar
A fonte do meu amor secou
Mas os teus olhos nunca mais hão de secar

O Bêbado e a Equilibrista (Aldir Blanc + João Bosco)

Caía a tarde feito um viaduto

E um bêbado trajando luto

Me lembrou Carlitos

A lua tal qual a dona do bordel

Pedia a cada estrela fria

Um brilho de aluguel

E nuvens lá no mata-borrão do céu

Chupavam manchas torturadas

Que sufoco!

Louco!

O bêbado com chapéu-coco

Fazia irreverências mil

Pra noite do Brasil

Meu Brasil!

Que sonha com a volta do irmão do Henfil

Com tanta gente que partiu

Num rabo de foguete

Chora

A nossa Pátria mãe gentil

Choram Marias e Clarisses

No solo do Brasil

Mas sei que uma dor assim pungente

Não há de ser inutilmente

A esperança

Dança na corda bamba de sombrinha

E em cada passo dessa linha

Pode se machucar

Azar!

A esperança equilibrista

Sabe que o show de todo artista

Tem que continuar

Chega de Saudade (Antonio Carlos Jobim, Vinicius de Moraes)

Vai minha tristeza
E diz a ela que sem ela não pode ser
Diz-lhe numa prece
Que ela regresse
Porque eu não posso mais sofrer

Chega de saudade
A realidade é que sem ela não há paz
Não há beleza
É só tristeza e a melancolia
Que não sai de mim, não sai de mim, não sai

Mas se ela voltar, se ela voltar
Que coisa linda, que coisa louca
Pois há menos peixinhos a nadar no mar
Do que os beijinhos que eu darei
Na sua boca

Dentro dos meus braços
Os abraços hão de ser milhões de abraços
Apertado assim, colado assim, calado assim
Abraços e beijinhos, e carinhos sem ter fim
Que é pra acabar com esse negócio de você viver sem mim

Não há paz
Não há beleza
É só tristeza e a melancolia
Que não sai de mim, não sai de mim, não sai

Dentro dos meus braços
Os abraços hão de ser milhões de abraços
Apertado assim, colado assim, calado assim
Abraços e beijinhos, e carinhos sem ter fim
Que é pra acabar com esse negócio de você viver sem mim
Não quero mais esse negócio de você longe de mim
Vamos deixar desse negócio de você viver sem mim

Eu Sou o Samba (Zé Keti)

Eu sou o samba
A voz do morro sou eu mesmo sim senhor
Quero mostrar ao mundo que tenho valor
Eu sou o rei do terreiro
Eu sou o samba

Sou natural daqui do Rio de Janeiro
Sou eu quem levo a alegria
Para milhões de corações brasileiros
Salve o samba, queremos samba
Quem está pedindo é a voz do povo de um país
Salve o samba, queremos samba
Essa melodia de um Brasil feliz

Falsa Baiana  (Geraldo Pereira)

Baiana que entra no samba e só fica parada
Não samba, não mexe, não bole nem nada
Não sabe deixar a mocidade louca

Baiana é aquela que entra no samba de qualquer maneira
Que mexe, remexe, dá nó nas cadeiras
Deixando a moçada com água na boca

A falsa baiana quando entra no samba
Ninguém se incomoda, ninguém bate palma
Ninguém abre a roda, ninguém grita ôba

Salve a Bahia, senhor
Mas a gente gosta quando uma baiana
Samba direitinho, de cima embaixo
Revira os olhinhos dizendo
Eu sou filha de São Salvador

Leva Meu Samba (Ataulfo Alves)

Leva meu samba
Meu mensageiro
Este recado
para meu amor primeiro

Vai dizer que ela é
A razão dos meus « ais »
Não, não posso mais!

Eu que pensava
Que podia lhe esquecer
Mas qual o que
Aumentou meu sofrer
Falou mais alto
No meu peito uma saudade
Mas para o caso não há força de vontade
Aquele samba
Foi pra ver se comovia
O seu coração
Onde dizia:
Vim buscar o meu perdão!

Mas Quem Disse Que te Esqueço    (Herminio Bello de Carvalho)

Tristeza rolou nos meus olhos do jeito que eu não queria
E manchou meu coração, que tamanha covardia
Afivelaram meu peito pra eu deixar de te amar
Acinzentaram minh’alma, mas não cegaram o olhar
Saudade amor, que saudade
Que me vira pelo avesso, e revira meu avesso
Puseram uma faca no meu peito
Mas quem disse que eu te esqueço
Mas quem disse que eu mereço
Láiá… Lá laiá… Lalaiá… Lá laiá … Lá laiá… Lá laiá
Lá… Lá laiá… Lá laiá… Lá laiá

Não Quero Mais Amar a Ninguém (Cartola, Carlos Cachaça, Zé da Zilda)

Não quero mais amar a ninguém
Não fui feliz, o destino nao quis
O meu primeiro amor
Morreu como a flor ainda em botão
Deixando espinhos que dilaceram meu coração
Semente de amor sei que sou desde nascença
Mas sem ter brilho e fulgor, eis a minha sentença
Tentei pela primeira vez, um sonho vibrar
Foi beijo que nasceu e morreu sem se chegar a dar
Não quero mais amar a ninguém
Não fui feliz, o destino não quis
O meu primeiro amor
Morreu como a flor ainda em botão
Deixando espinhos que dilaceram meu coração
As vezes dou gargalhada ao lembrar do passado
Nunca pensei em amor, nunca amei nem fui amado
Se julgas que estou mentindo, jurar sou capaz
Foi simples sonho que passou e nada mais

O Samba da Minha Terra (Dorival Caymmi)

O samba da minha terra deixa a gente mole
quando se canta todo mundo bole, quando se canta todo mundo bole

Eu nasci com o samba e no samba me criei
do danado do samba nunca me separei

O samba da minha terra deixa a gente mole
quando se canta todo mundo bole, quando se canta todo mundo bole

Quem não gosta do samba bom sujeito não é
Ou é ruim da cabeça ou doente do pé

O samba da minha terra deixa a gente mole
quando se canta todo mundo bole, quando se canta todo mundo bole

Eu nasci com o samba no samba me criei
e do danado do samba nunca me separei

O samba da minha terra deixa a gente mole
quando se canta todo mundo bole, quando se canta todo mundo bole

Palpite Infeliz (Noel Rosa)

Quem é você que não sabe o que diz?
Meu Deus do Céu, que palpite infeliz!
Salve Estácio, Salgueiro, Mangueira,
Oswaldo Cruz e Matriz
Que sempre souberam muito bem
Que a Vila não quer abafar ninguém,
Só quer mostrar que faz samba também

Fazer poema lá na Vila é um brinquedo
Ao som do samba dança até o arvoredo
Eu já chamei você pra ver
Você não viu porque não quis
Quem é você que não sabe o que diz?

A Vila é uma cidade independente
Que tira samba mas não quer tirar patente
Pra que ligar a quem não sabe
Aonde tem o seu nariz?
Quem é você que não sabe o que diz?

A Primeira Vez (João Gilberto)

A primeira vez que eu te encontrei, alimentei a ilusão de ser feliz

Eu era triste, sorri, peguei no pinho e cantei

Tantos versos eu fiz, em meu peito guardei

Um dia você partiu, meu pinho emudeceu e a minha voz na garganta morreu

Procuro esquecer a dor, nao sou capaz, meu violão não toca mais

Eu vivo triste a meditar, não canto mais, meu consolo é chorar

Trem das Onze (Adoniram Barbosa)

 

Não posso ficar
Nem mais um minuto com você
Sinto muito, amor
Mas não pode ser
Moro em Jaçanã
Se eu perder esse trem
Que sai agora às onze horas
Só amanhã de manhã

Não posso ficar
Nem mais um minuto com você
Sinto muito, amor
Mas não pode ser
Moro em Jaçanã
Se eu perder esse trem
Que sai agora às onze horas
Só amanhã de manhã

E além disso, mulher
Tem outra coisa
Minha mãe não dorme
Enquanto eu não chegar

Sou filho único
Tenho minha casa pra olhar

Puis les téléspectateurs ont fait leur choix et voici le résultat final :

1 O Bêbado e o Equilibrista

2 Eu sou o Samba : A voz do Morro

3 Trem das Onze

Pourquoi pas ! Quant à moi je reste sur ma faim. Parmi les sambas du passé j’aime plus particulièrement le samba du bahianais Nelson Rufino, Verdade, Descobri que te amo demais ! 

Mais chacun ses choix ! Je respecte ! Et je regarde ce qui se passe sur Exposamba qui lui chaque année sélectionne plus de 800 compositions de samba inédites originaires de plus de 10 états brésiliens pour couronner au final 5 interprètes et 5 compositions. C’est là que se joue l’avenir du samba.

En 2016 les 5 sambas finalistes ont été

A magia do Samba (Vagner Maciel),

Matiz (Marcos Rogério Teixeira),

Nosso Lugar (Rodrigo Paulo),

Se não fosse eu (Marcinho Moreira),

Sou é lenha e quem quiser que venha (Arizinho Sete Cordas + Paulinho Ribeiro)

Pra quem tá chegando agora o recado vai ser dado

Custa nada saber, não mexe no que é meu

Pra mim já passou da hora, tô sem tempo de aturar blá, blá, blá

Te ensinar, quem me ensinou já morreu

Quem não me ajuda cai fora, não se mete nem cola

Que é pra não se machucar

Quando perceber que pra você não dá pé

Melhor sair enquanto der pra não morrer no mar

E nem se enfeite de querer pagar pra ver

É um carretel gigante pra desenrolar

É muita bala e boa mira tem que ter

Alvo distante é bem difícil de acertar

Há tempos nessa estrada eu posso lhe dizer

Não tem comercial que vai me convencer

Pois a Baixada bem tratou de me ensinar

Aqui não tem colher de chá, nem queira se aventurar

Porque já vi tanto da vida passar

Pode até não parecer mas tenho muito pra dizer

Porque já vi tanto da vida passar

Aqui no meu lugar

Eu posso lhe dizer que eu sou mais eu

Eu sou é lenha, e quem quiser que venha

et les interprètes Corina Magalhães, Didi Gomes (Sou é Lenha e quem quiser que venha), Marquinhos Dikuã, Rodrigo Paulo, Vagner Maciel

En 2017 ce fut le tour de

Seja o que Deus quiser (Gean Ramos),

Nodoa (Rodrigo Paulo + André Ramos),

Eu nunca digo não (Rogério Teixeira),

Sincopado Metalinguistico (Pedro Rossi + Rodolfo Gomes)

Dom de me perder (André da Mata),

 

et les interprètes couronnés Mariel (Dom me me perder), Marcelo Café (Samba Cura), Gean Ramos (Seja o que Deus quiser), Rodrigo Paulo (Nodoa), Rodolfo Gomes (Sincopado Metalinguistico)

Ce que j’aime dans le samba c’est sa préoccupation du quotidien, des douleurs et des joies, les désillusions, la saudade qui s’identifient  au Brésil mais pas seulement.

Quant à moi pour terminer la première samba dont je me souviens c’était Brigitte Bardot en 1960, une marchinha, interprétée par Jorge Veiga sur des paroles et musiques de Miguel Gustavo, reprise ensuite par Dario Moreno et beaucoup d’autres qui disait :

Brigitte Bardot, Bardot
Brigitte beijou, beijou
Lá dentro do cinema
Todo mundo se afobou

Brigitte Bardot, Bardot
Brigitte beijou, beijou
Lá dentro do cinema
Todo mundo se afobou

BB, BB, BB
Por que é que todo mundo
Olha tanto pra você ?
Será pelo pé ? -não é
Será o nariz ? -não é
Será o tornozelo ? -não é
Será o cotovelo ? -não é
Você que é boa e que é mulher
Me diga então porque que é….

BB, BB, BB
Por que é que todo mundo
Olha tanto pra você ?
Será pelo pé ? -não é
Será o nariz ? -não é
Será o tornozelo ? -não é
Será o cotovelo ? -não é

Você que é boa e que é mulher
Me diga então porque que é….

Une réflexion sur “Le centenaire plus un du samba

Laisser un commentaire

Choisissez une méthode de connexion pour poster votre commentaire:

Logo WordPress.com

Vous commentez à l'aide de votre compte WordPress.com. Déconnexion / Changer )

Image Twitter

Vous commentez à l'aide de votre compte Twitter. Déconnexion / Changer )

Photo Facebook

Vous commentez à l'aide de votre compte Facebook. Déconnexion / Changer )

Photo Google+

Vous commentez à l'aide de votre compte Google+. Déconnexion / Changer )

Connexion à %s