Acarajean light do bicampeão

Até que em fim cumpri. Prometi que ia fazer, fiz. Orixa nenhum pode rejeitar ! Mas já vou avisando logo: não vai ser aquele verdadeirinho acarajean do mangue que queria tanto fazer. Hoje foi só treino, meu filho, foi acarajean light, acarajean fit, fui apenas namorar o acarajean, sabe como é, devagar devagar devagarinho à la soteropolitana. Muito axé, muita samba de dor ! Mas tudo bem. Ainda sou vivo ! Sobrevivi ! Ainda bem ! Resolvi cozinhar hoje três dias antes de DOMINGO DIA SANTO quando a França vai receber a segunda estrelinha. Tava querendo já um tempinho fazer meu acarajean fit assado no forno mas sempre faltava tempo ou sobrava desculpa. Ontem não sei que orixa deu em mim. Coloquei o feijão de molho (nada de massa de grão de bico sem gluten, eu hem, hoje não, hoje é dia especial, proxima vez experimento sim até com abóbora se for preciso, light is light). Foi feijão fradinho importado de Madagascar, meu amigo. Feijão dos chiques. HARICOTS CORNILLE. Cada um me olhava com cada olhão gordo que quase desistia, sabe.

Hoje na faixa de quatro horas e inflação da tarde lembrei que tinha colocado o feijão de molho na véspera. Aí começou a luta. Foi um luta mesmo tirar os olhos desde feijão. Se você não tiver paciência não vai dar. Rapaz, vou te dizer, olha feijão olhudo, opaio, doeram as costas, doeram as pernas , sofri o pão que o diabo tinha amassado para mim, suei, quase ia desmaiar . Devo ter ficado em pé uma hora. Depois peguei uma cadeira e ficou melhor. Esse negócio que tinha visto na net, parecia facil, era só esfregar na mão, só que tinha esquecido primeiro de quebrar o grão quando tava seco. Quando eu realizei que ia ficar uma eternidade para descascar a coisa peguei o liquidificador manual e rumei ele no feijão. Não tinha jeito. Até que piorou meu caso, sabe ! Ficou tudo bagunçado. aí foi muita paciência, tirei os olhinhos um por um até que chegou 6h30. Meu feijão tava limpo. 450 gramas de feijão alvinho. Houve um momento, confesso, que eu pensei : pra que tirar essa casca ? Quando se come feijão fradinho bem que come a casca, vou deixar. Alias este feijão so eu que vou comer, né ! Pra que tanta agonia ?! Também tinha visto receitas com esse feijão que o povo não tira a casca em Haiti e na Honduras parece. Aí pensei: pra que sofrer. Mas sou cabra da peste metido a valentão, caatingueiro das altas chapadas diamantiferas, por isso não vacilei e procurei criar coragem e pouco a pouco foi ficando alvinho, alvinho, alvinho. Nem precisou de Qboa nem Omo. Feijão branquinho, meu chapa. Limpinho. Eu que estava lascado até que me recuperei.

Aí comecei a vibrar ! Piquei a cebolinha e passei tudo no liquidificador. Acrescentei um cubinho de caldo de legumes orgânico sem sal, gengibre, alho e fiquei batendo por baixo por cima para arejar a massa. Não tinha em casa uma panela funda daquelas que tem na Bahia. Aí fiz o que podia. Por cima por baixo, por baixo por cima. Sei la. A colher de pau se mexia como podia. E eu doido pra acabar. Tinha até comprado quiabo hoje de manhã para fazer um caruru bacana para jogar de recheio depois, tinha minha pimentinha esperta, minha saladinha toda gostosa querendo entrer na festa mas depois de tanto tempo descascando feijão resolvi simplificar. Depois da massa ficar bem batida acrescentei duas colheres de sopa de dendê vermelha da boa da Ghana, do Benin ou sei lá de onde. Untei uma forma com outra colher de sopa de azeite de dendê , joguei farinha de trigo em cima do dendê e fui fazer bolinhos de acarajé na mão. Acho que fiz 12 e tinha massa ainda. Como não tinha camarão seco coloquei dentro de cada acarajean um pedaço de courgette (abobrinha). Mas quem sabe fico um dia desses com vontade de experimentar com abóbora e linhaça ou purê de batata doce, né Meire . Coloquei tudo isso no forno preaquecido 220 graus por 20 minutos.

Testei. Tava faltando sal. Também não botei uma onça de sal. Nada de pimenta malagueta. Mas a massa não tá ruim não, juro por Deus!

Delculpem baianos. O Jesus! Oxalá bate na frente ! Mas vou comer esse acarajean do bi com queijo de vaca da Romênia que eu comprei hoje. O nome dele é Burduf, achei ele muito salgado. Assim vai colocar sal no meu acarajean e vou regar tudo isso com molho de ketchup apimentado. Sabe o quê ! Ficou uma delícia ! De lamber os dedos ! Para orixa nenhum botar defeito. CROCANTE, MAINHA! A cara é boa! Já comi 8 acarajeanzinhos. Ainda tem quatro e massa sobrando para bem uns 12 ainda.

E nada de cerveja VIU com esse jaba fit, engorda. Recomendo um vinho tinto Julienas. Avec modération, viu. Bon appétit ! Qui ne saute pas n’est pas français ! Et un et deux et trois ZÉRO ! NADA DE VATAPA, NADA DE CARURU. ACARAJEAN LIGHT ACARAJEAN Fit. E fiquem lembrados : depois de Bela Gil a gente pode trocar tudo por qualquer coisa.

Publicités